As autoridades acreditam que o casal assassinou e se divertiu com as vítimas, como evidenciado por fotos tiradas no celular dos suspeitos. ...

'Casal Canibal' é acusado de comer até 30 pessoas na Rússia

As autoridades acreditam que o casal assassinou e se divertiu com as vítimas, como evidenciado por fotos tiradas no celular dos suspeitos.

'Casal Canibal' é acusado de comer até 30 pessoas na Rússia


Natalia Baksheeva, de 43 anos, teria convencido seu marido - Dmitry Baksheev, de 35 anos, apelidado de "Diabo" - a matar uma garçonete de 35 anos chamada Elena Vashrusheva.

Baksheeva acreditava que a garçonete estava flertando com o seu marido, segundo o Comitê de Investigação Russa.

Uma declaração oficial sobre o caso dizia que, “por causa do seu estado psicológico, Dmitry vivia sob pressão de sua esposa, por isso ele obedeceu”. Ele estava sofrendo de tuberculose, o que é comumente ligado a problemas de saúde mental.

Anton Lopatin, oficial russo do Comitê de Investigação, declarou que, ao ouvir o pedido de Baksheeva para matar a garçonete, Baksheev pegou uma faca que ele usava com frequência e esfaqueou Vashrusheva duas vezes no peito. "A vítima morreu no local", disse Lopatin.

De acordo com o Moscow Times , a investigação sobre o chamado "casal canibal" começou quando os trabalhadores que estavam consertando uma estrada encontraram um celular. Quando eles viram as fotos de um homem com diferentes partes de um corpo humano em sua boca, eles entregaram o telefone para as autoridades.

Depois que a polícia identificou o dono do telefone, Baksheev foi preso.

Uma investigação sobre o incidente descobriu que Baksheev então desmembrou o corpo de Vashrusheva e fez selfies com os restos mortais. Uma foto em particular mostrou Baksheev segurando uma mão decepada na boca. Ele também levou algumas partes do corpo para sua esposa, que teria sido cozida ou refrigerada.

0 comentários: